Plantar couves...bróculos.

Quando penso em couves..penso nas batatas..no bacalhau...na sopa de feijão seco...no cozido à portuguesa...na frescura que salta da horta para a mesa !

Quis saber, de que modo contribuem para o nosso bem estar, físico e saudável, que nutrientes nos emprestam..."dei uma volta por aí" e fiquei surpreendido...

Ricas em vitamina E , C , e Beta-caroteno que o organismo transforma em vitamina A, excelente fonte de Ferro, Cálcio, Potássio, mais do que qualquer outro vegetal, fibras e poucas calorias.


Se forem servidas com molho de limão, verifica-se uma aceleração na absorção do Ferro e do Cálcio.


Possuem componentes importantes que combatem o cancro, como bioflavonóides e carótenoides, alem de outros.


Desempenham também um papel de relevo, na proteção de doenças, pela presença dos compostos , indóis, que estimulam a produção de enzimas, assim como actuam na redução do potencial cancerígeno do estrogenero...

Relembrei então, uma conversa com meu pai - quando a tuberculose andava por aí, sem cura à vista, os leigos da medicina aconcelhavam " comam couves Galegas, mal cozidas, quanto mais amarelas melhor " ( as folhas, quando atingem um estado de maturação avançado, adquirem tonalidade amarelada )


Das variedades que nos são mais familiares, podemos dividi-las em, couves de corte e desfolhar.

Nas primeiras encontramos, aquelas que se desenvolvem perto do solo, como a Lombarda, Bacalã, Coração de Boi, Couve Portuguesa , Penca...Bróculos, que na sua maioria desenvolvem repolhos.

Quando colhidas, são cortadas pelo caule, terminando assim o seu ciclo produtivo, no entanto, a couve Portuguesa se desejarmos que crie grelos, cortamo-la de modo a deixar, duas ou três folhas, de modo a permitir o desenvolvimento de rebentos...grelos de couve.

Ao contrário das anteriores, a couve Galega, desfolha-se, com elas se confecionam excelentes sopas...e o tradicional caldo verde.


Muito comum no nosso País, não há horta ou quintal, que prescinda da sua presença.
Resistente ao frio e aos dias quentes de Verão, mesmo com rega deficiente.
Desenvolve-se em altura, adquirindo uma estrutura robusta...resistente..

Invulgarmente nutritiva, de elevados benefícios para a saúde, de produção continua e abundante, é também um elemento importante, na alimentação dos animais domésticos...galinhas..porcos... coelhos...









As condiçoes climatéricas mais favoráveis para a  plantação das couves, surgem com o arrefecimento do tempo...aquando as primeiras chuvas, a partir de Setembro, Outubro..com a chegada do Outono e prolonga-se até à Primavera.
Se as plantar-mos com tempo quente, quase sempre, desenvolvem potra.

Potra e falsa potra, atacam os vegetais da família das crucíferas...couves...nabos.
Tomam a forma de bexigas que se desenvolvem nas raizes , ditando o atrofiamento da planta.

A potra é causada por um fungo, em que os terrenos húmidos, compactos, pesados, de carateristicas argilosas, ácidos, potencializam o seu desenvolvimento.
Não havendo modo de a combater, pode-se optar por medidas preventivas , como a aplicação no solo, quinze dias antes da plantação, de cal em pó, ou utilizando um fertilizante de caraterística alcalinizante e fungicida como a cianamida cálcica, utilizando quantidades moderadas, misturando bem na terra, de modo a reduzir essa acidez.
Terrenos que já foram contaminados, devem evitar-se durante um período de seis a sete anos e quando isso acontece limpa-los bem de todas as plantas infetadas. O cultivo sempre no mesmo local, também deve ser evitada, potencializando o seu surgimento.

A falsa potra, pode ou não surgir, e tem origem na contaminação por um inseto. O seu aspeto identico, difere pelas pequenas larvas que se observam no interior das bexigas.
Como todos os insetos, os dias quentes de verão favorecem o seu desenvolvimento...solos quentes e húmidos, depois das regas, mostram-se o habitat perfeito para a sua atuação. No entanto se possuir-mos um quintal fresco, arborizado, com alguma sombra, podemos tentar cultiva-las.
Na maioria das vezes, couves plantadas por esta altura, vão desenvolver potra.


A plantação é simples, depois da terra preparada, abrimos as covas espaçadas cerca de 40...50 centímetros, colocamos um bom punhado de estrume, cobrimos com terra, e depois com auxilio de uma pequena enxada, abrimos novamente um sulco onde plantamos a  couve, aconchegando ligeiramente com os dedos, a terra em volta da planta, regando com um pouco de água, junto ao pé. A rega deve-se repetir sempre que necessário...dia sim, dia não...principalmente se o tempo ainda se apresentar seco.
Se optarmos por plantar ao rego, mantemos a distancia e no espaço intercalar colocamos o fertilizante.
As couves para plantar, podem ser colhidas nos canteiros que foram previamente semeados...ou se optarmos por compra-las, vamos encontra-las nos mercados, em pequenos molhos, mais crescidas e recomendáveis em relação ás que trazem um pequeno torrão de substrato agarrado á raiz...são bastante mais pequenas e frágeis ...estas ultimas encontram-se em abundância nas lojas de produtos agropecuários .

Passadas duas a três semanas, para estimular o seu desenvolvimento, deve-se adicionar um pouco de adubo de superfície rico em azoto..como o sulfato de amónio ou nitrolusal...abrindo para o efeito uma pequena cova afastada cerca de dez centímetros do caule...se não chover entretanto, devem ser regadas.
A sacha , ao fim de três quatro semanas também tem um efeito estimulante muito benéfico no desenvolvimento, contribuindo para eliminar alguma erva que entretanto  se desenvolveu.

No processo de crescimento, temos de estar atentos...a gula das lagartas e dos caracóis leva a melhor...ou as vamos catando...ou pulverizamos com algum produto fitossanitário... caso contrário só vai restar as hastes !

51 comentários:

  1. DÉCIS , assim é que é o nome ! :)

    ResponderEliminar
  2. Eh...tem razão, agradeço a correção.

    ResponderEliminar
  3. Antes de mais, parabens pelo blogg.
    O post sobre a influência da lua nas culturas é muito útil.
    Sou um adepto do cultivo em hortas caseiras. Como tenho agora um pequeno quintal ( pe-que-no-mes-mo) plantei várias coisas. Repolho, couve coração e tronchuda. Todas elas deram muito bem apesar do excesso de chuva que não permitiu drenar bem a ága e dos caracóis. Agora tenho uma "galegas" no mini quintal de casa. quando as plantei pareceu-me que estavm com espaçamento bastante. Agora que estão a crescer as folhas já batem umas nas outras e não param de crescer. Será boa ideia arrancar algumas para criar espaço entre elas? Ou não é preciso?

    Obrigado

    ResponderEliminar
  4. Caro amigo, agradeço a sua consideração pelo blogue.
    Quanto ás couves galegas, elas gostam de se sentir á vontade para se desenvolverem...crescem em altura, desenvolvendo um caule robusto, folhas alongadas, assim como a estrutura de raizes.
    O ciclo de vida normalmente são dois anos, altura em que espigam, salvo algumas exceções.
    No entanto se o espaço disponivel não é abundante, penso que o minimo desejavel seria uns 35 a 40cm entre cada planta.
    As folhas crescerem umas para cima das outras não tem problema, elas lá saberão partilhar o espaço e se elas não param de crescer é porque têm efetivamente condiçoes para isso.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde. Obrigado pela resposta.
      Bom, lá acabei por arrancar três galegas aproveitando para oferecer e para fazer um caldo verde. Talvez as outras que ficaram se sintam agoram mais à-vontade... a ver vamos.
      Os bróculos ( uma dezena) não param de crescer mas só em altura. Ainda não se vê amostra do bróculo propriamente dito. Ao que parece precisam de espaço para "alargar"... não sei se é assim ou não mas que já estão da altura das couves galegas é um facto.

      Um abraço

      Paulo

      Eliminar
  5. Boa noite .
    Na verdade o desenvolvimento dos bróculos assemelha-se á couve portuguesa...de repolho,as folhas crescem junto ao solo, pelo que necessitam de algum espaço entre eles, no entanto como o espaço que tem disponivel não me parece que seja muito, não se peocupe demasiado com isso...30...40cm mesmo que as folhas se empurrem umas ás outras, elas lá se ajeitarão, e tem uma vantagem, a erva não se desenvolve com facilidade.
    Acho estranho que cresçam como as galegas...veremos se é mesmo bróculos que tem por aí plantado ! Quando fala em "altura", será, 20...30..40cm ?

    Um abraço

    Carvalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde!

      Parece-me que já se vêm sinais do broculo. Mas só me parece... veremos.
      Como ja andavam umas mini lagartas nas couves, tive de as pulverizar com " Algo mais forte do que DÉCIS" ( palavras do homem da loja que me vendeu o " veneno"!
      Agora tenho de aguardar.
      O sulco dos tomateiros já leva uns bos 40 cm de altura. será hora de os estacar?
      ouvi dizer que se devem " capar" (sic) os tomateiros para crescerem melhor. Será assim?. Se for, como fazer?

      Obrigado
      Paulo

      Eliminar
    2. Não te esqueças que também comes o veneno... e ainda mais concentrado.

      Eliminar
  6. Para as lagartas, caso tenha uma horta pequena, basta estar atento às borboletas e apanhar as lagartas pequenas que normalmente estão concentradas numa determinada folha.
    Quanto a produtos devem usar o BT, numa das suas variantes. Evitem os químicos sff.

    ResponderEliminar
  7. olá, já agora será que me pode dizer porque é que os bróculos do meu quintal ganham doença na raiz e acabam por morrer??Já me aconteceu de arrancar alguns e ver umas larvas na raiz mas desta vez não tem larva a raiz está acastanhada e já morreram uns quantos.obrigada

    ResponderEliminar
  8. Semear...voltar a semear..voltar a plantar,faz parte da coisa...ao contrario dos ambientes controlados, a expontaneadade da natureza tem destes precalços...é quase como um teste há nossa capacidade de persistencia.
    O meu feijão branco semeei,voltei a semear..depois outra vez...mas agora sim...na primeira tive duvidas se teria sido pelo excesso de chuva...insisti...voltou a não nascer...desenterrei algumas sementes, e percebi que o problema estava na incapacidade de germinação,apercebi-me então que tinha utilizado semente já com alguns anos...voltei a semear com semente mais recente e eles lá vão surgindo á superficie.
    Os pimentos,uns mostram-se vigorosos outros completamente anémicos..replantei-os...mas parece-me que a vitalidade dos novos ocupantes é identica há dos anteriores...vamos esperando, com paciencia..é um pouco estranho visto que se encontram em iguais circunstancias. Por isso, o melhor quer tem a fazer é voltar a plantar, tenha atenção ao fertilizante...há quantidade que está a utilizar, se for muito concentrado e a planta tiver sido plantada muito próxima do mesmo, ao desenvolver-se, encontra-o, e pode originar um efeito contrário ao que se pretende, "queimando-a" .
    Volte a insistir...as previsões apontam para um Verão freco, plante-os de novo, mas tenha o cuidado de remexer a terra, tentendo misturar um pouco o fertilizante para que fique menos concentrado,enterrando-o um pouco, para que não fique logo acessivel às raízes quando se começam a desenvolver,ou até colocar a nova planta um pouco mais ao lado.
    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  9. Paulo, peço desculpa pela resposta demorada, certamente tardia, mas não deixarei de lhe dar a minha opinião. Quanto ao estacamento dos tomateiros, não há uma altura predefinida como adquada para o fazer. No entanto para uma maior mobilidade na sacha...eliminação de ervas, penso que não se deve colocar muito precocemente, a não ser que se utilize uma estrutura de apoio simples. O essencial é que numa fase mais avançada de crescimento essa estrutura de apoio já exista.

    O "capar" dos tomateiros consiste em retirar os pequenos rebentos que vão surgindo na zona de junção dos ramos com o tronco principal " nos sovacos". Dizem que favorece o desenvolvimento dos frutos...recordo que meus pais nunca assim faziam, as plantas desenvolviam-se em toda a sua expontaneaedade, com abundancia de tomates soculentos, não me parecendo uma necessidade absoluta. No entanto quiz fazer a experiencia "capando-os"...objetivamente não encontrei qualquer benefico neste ato, pelo contrário, a planta fica impedida de se ruvenescer, a produção é menor e por outro lado são estes rebentos que tardiamente, no final do Verão...princio de Outono,irão produzir frutos, se as condições climatéricas se mantiverem favoráveis. Abraço.

    ResponderEliminar
  10. Capar os tomates, quando bem feito e acompanhado por agua e fertilizante adequados, faz com que os tomates sejam muito maiores.
    É verdade que da menos numero de tomates, mas o seu peso combinado é maior. Cada tomate é muito maior que os normais.
    Claro que isto nao se aplica a tomates cherry, ou variedades pequenas, mas por exemplo os coraçao de boi ficam com tamanhos bem generosos.

    ResponderEliminar
  11. bom dia sr.sebastiao e ha primeira vez que falo consigo pois li o seu blog e fiquei encantado gostaria que me ajudase qual sera a melhor couv de natal aqui para lisboa pois tenho um terreno e gostaria de plantar umas poucas obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, caro Santos.

      Agradeço a sua apreciação pelo "Terramanhada" quanto ás couves a plantar para acompanhar o bacalhau temos a "couve portuguesa" tambem conhecida como "couve de corte" ou até de "sete semanas"...mas pode plantar tbm umas "lombardas" "tronchudas" assim vai ficar com uma noção das quais melhor se adaptam ao solo...uma quantidade generosa de fertilizante natural (estrume) é essencial...e uma boa cava...não esquecer a sacha...tantas quantas vezes for necessário para eliminar as ervas que se vão mostrando persistentes...boa colheita !

      Eliminar
  12. Olá a todos, o meu nome é Prata e considero-me um maçarico nestas coisas da agricultura, sei que estou na presença de alguns eruditos na matéria e a primeira pergunta que me ocorre fazer é: porque razão é que na pequena produção de pimenteiros que tive, alguns foram cortados alegadamente por minhocas, aqui mais conhecidas por roscas? O que devo fazer para combater esta praga? Agradeço que alguém me dê uma dica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente após a plantação, espeta duas metades de cana envolvendo o pimenteiro de maneira que fiquem bem unidas e que não ultrapassem a altura do caule para que a planta tenha espaço para crescer. Esta proteção é infalível porque a rosca não anda a grande profundidade e também não sobe.

      Eliminar
  13. Boa noite.

    Meu caro Prata, "roscas" e afins com um ou outro pimenteiro cortado faz parte...não desanime, é um dano menor...um certificado natural em como a vida anda por aí...por vezes temos de sacrificar um pouco do nosso trabalho.
    Vamos combater apenas a bicharada que nos causa grandes danos...aquela que se instala de armas e bagagem pronta a destruir a totalidade da produção que nos custou muito trabalho e investimento.

    ResponderEliminar
  14. Respostas
    1. Nas couve coração-de-boi, está a acontecer no meu quintal, que começam a murchar e a apodrecer as folhas. Isso verifiquei que é devido a que na junção da folha com o "caroço" apareçe um corte que quase separa a folha do "caroço". Isto é devido a quê? Chamo caroço áquela parte da couve que suporta o "novelo" das folhas. Desculpem a ignorância mas electrónica não tem muito com couves!kkkk

      Eliminar
    2. Amigo Rui, peço desculpa pela resposta tardia...extemporanea, podiamos dizer. O que chama de "caroço", é na realidade o pé da planta, o caule e o "novelo" a folhagem.
      Quanto ao "corte" que observa ele não é a origem mas sim consequencia do problema. As folhas ao desvitalizarem-se , separam-se do caule da planta, do pé.
      É dificil perceber o que originou a situação, no entanto o mais recomendável é tentar revitalizar as plantas, sachando-as...cavando um pouco, remechendo a terra na zona envolvente, e por fim, com os devidos cuidados, adicionar um pouco de adubo de superficie.
      Espero de alguma forma ainda ter ajudado.

      Eliminar
  15. Parabéns pelo blog!
    Sou um principiante na agricultura. Tenho uma pequena horta, o espaço também é pequeno. Tenho uma couve galega que já tem flor (grelo) gostava de saber se esta flor é comestível, ou é aproveitada para semente?
    Já agora nos tomateiros o que é CAPAR os tomates?
    Obrigado pela informação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Manoel, agradeço a felicitação.
      Quanto há flor que observa nas couves, é por esta altura do ano que grelam e se desenvolvem.
      Ela não é comestível, mas vai dar lugar a pequenas "agulhas" que no seu interior contêm as pequenas sementes.
      Depois de concluida a maturação, no inicio do verão, quando já se encontram a querer secar, e antes da passarada começar a depenicar,comendo as sementes, corte as pequenas astes e deixe a secar mais uns dias em local abrigado com exposição solar, quando estiverem secas, estaladiças, esmague, separe as pequenas sementes pretas e guarde num frasco em local seco. No próximo ano, utilize-as para fazer os canteiros, onde terá abundancia de plantas para replantar.
      Capar os tomateiros...e não os tomates, como diz...é retirar os pequenos rebentos que surgem nos "sovacos" dos ramos principais. Será um modo de restringir a produção, para obter tomates mais desenvolvidos.
      Na minha opinião, não encontro benefício em fazê-lo, nunca o fiz e a produção é sempre abundante de excelente qualidade. Por outro lado, são esses rebentos que numa fase mais tardia ainda vão produzir tomate.
      Abraço, e boas colheitas.

      Eliminar
  16. Muito obrigado pela sua informação. Foi muito útil.
    Um Abraço

    ResponderEliminar
  17. Parabéns Sr Senhor Sebastião pelo seu blogue que ajuda muitas pessoas. Já agora, na minha horta tenho uma praga danada de RALOS que me destroi as minhas alfaces couve-flor etc. Qual a sua opinião para eu os poder eliminar. obrigado desde já
    Joao Ferreira

    ResponderEliminar
  18. Obrigado, Sr. João Ferreira. Satisfaz-me saber que o blog está ajudar muitas pessoas, valeu a pena.
    Quanto aos ralos..têm a certeza que são ralos !? Por aqui tambem há alguns, mas normalmente só dou por eles nas noites de verão, em que não páram de "grilar" ...e não causam estragos. Nunca me deparei com esse problema...essa praga. Mas vou tentar encontrar forma de o ajudar.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  19. Qual a causa do aparecimento da potra.
    cumprimentos

    ResponderEliminar
  20. Caro anónimo,

    Potra e falsa potra, atacam os vegetais da família das crucíferas...couves...nabos.
    Tomam a forma de bexigas que se desenvolvem envoltas na raíz principal, ditando o atrofiamento da planta.
    A potra é causada por um fungo, em que os terrenos humidos, compactos de carateristicas argilosas, ácidos, potencializam o seu aparecimento.
    Não havendo modo de a combater, pode-se optar por medidas preventivas , como a aplicação no solo, quinze dias antes da plantação, de cal viva em pó, ou utilizando um fertilizante de caraterística alcalinizante e fungícida como a cianamida cálcia, utilizando quantidades moderadas, misturando bem na terra, de modo a reduzir essa acidez.

    A falsa potra, difere da primeira, por ser causada por um inseto, observando-se pequenas larvas no interior das bexigas. Como todos os insetos os dias quentes de verão favorecem o seu desenvolvimento...solos quentes e húmidos, depois das regas, mostram-se o habitat perfeito para a sua atuação.
    Na maioria das vezes, couves plantadas por esta altura, vão desenvolver potra.
    Terrenos que já foram contaminados, devem evitar-se durante um período de seis a sete anos e quando isso acontece limpa-los bem de todas as plantas infetadas. A plantação sempre no mesmo local, também deve ser evitada, potencializando o seu surgimento.

    Espero ter contribuido para o esclarecimento da sua duvida.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  21. lagarta branca no terreno quais os perigos para as culturas e como combater a praga?
    Ajuda, Obrigado!

    ResponderEliminar
  22. É a primeira vez que entro no seu blog e gosto, principalmente pela simplicidade do vocabulário. Para mim é ótimo já que estou a iniciar uma pequena horta e não sei nada desta matéria.

    ResponderEliminar
  23. Isabel, qualquer duvida que lhe surja, estarei ao dispor para ajudar.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  24. As minhas couves lombardo cresceram pouco e estão ocas. Tem alguma solução para isto? Será pouca água? ´Se me puder ajudar agradeço.
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  25. De uma forma geral, para estimular o desenvolvimento das hortícolas, nada melhor que a sacha seguida da adição de uma pequena quantidade de fertilizante de superfície. Se quiser optar por uma solução natural, misture uma parte de urina com três de agua e vá regando com esta solução ( desde que não se verifique a toma de antibióticos ). A ureia contida na urina, é um excelente fertilizante, com resultados bem visíveis. A sacha, pode-se repetir sempre que necessário, é sempre benéfica.
    Quanto ás couves ocas, não entendo o que quer dizer...o caule da couve está oco ?

    ResponderEliminar
  26. Já agora, na plantação que fertilizante utilizou e como o aplicou ? Que tipo de terreno possue...arenoso...solto, argiloso...pesado..? Tem exposição solar, é sombrio ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais obrigada pela resposta. As minhas couves não formaram novelo compacto e desenvolveram-se muito pouco. A terra é solta e só usei o adubo azul.
      Cumprimentos

      Eliminar

  27. estou a iniciar a plantação de corgetes e tenho dúvidas quanto à utilização de adubos. Já estrumei a terra com estrume de galinhas e coelhos. Será o suficiente? agradeço a ajuda possível.

    ResponderEliminar
  28. Agradeço ainda informação sobre em que condições e para quê se deve utilizar o NITROLOSAL. Obrigado!

    ResponderEliminar
  29. Caro João Farinha, a forma como diz " já estrumei a terra " da-me a entender que espalhou o estrume na terra...se assim foi, acho um desperdício que apenas vai beneficiar as ervas daninhas que vão proliferar por toda a àrea estrumada, pois as courgets devido ao seu desenvolvimento vegetativo, semear ou plantar a menos de 50 cm de cada uma delas não me parece conveniente. Mas se por acaso, fez umas covas, colocou o estrume, tapou com alguma terra, e posteriormente vai então semear ou plantar, parece-me suficiente , sim, desde que seja um bom punhado de estrume por cada uma...no entanto, antes do estrume, podia colocar no fundo, o equivalente a uma colher de sopa de adubo granulado, 10-10-10 , como o Foscamónio,..se o estrume está espalhado, pode aplicar de igual modo, cobrindo depois com alguma porção de terra e depois semear ou plantar.
    É um pouco relativo, depende da qualidade do terreno que possue, e da quantidade de estrume que aplicou...se foi generosa, experimente não por mais nada, posteriormente na sacha, se for necessário pode optar por aplicar um pouco desse adubo.

    ResponderEliminar
  30. Pois é Isabel...couve com belo repolho, em "adubo azul" não vai lá...as couves gostam de adubo orgânico...estrume...podendo-se adicionar um pouco desse que refere, no fundo da cova, antes do estrume...provavelmente a razão de não se desenvolverem pode estar aí mesmo...mas insista...arranque-as e volte a plantar, não desista. O composto orgânico, se não tiver outra alternativa , encontra-o tambem nas loja onde se adquiriu esse, ou qualquer outra de produtos agrícolas.

    ResponderEliminar
  31. O Nitrolusal, há semelhança do Sulfato de Amónio, vulgarmente conhecido por Amónio, é um adubo preferencialmente de superficie, mais caro que este, mas de efeito semelhante e ambos requerem algum cuidado na sua aplicação. Emboram possam ser aplicados em profundidade , não aconselho os inexperientes a fazê-lo, correndo o risco das plantas não se virem a desenvolver, morrendo, devido à sua ação agressiva nas raízes. A sua aplicação sobre a terra , carece de igual modo de alguns cuidados, tal como o Amónio, e que já descrevi neste capitulo, mostrando-se um excelente estimulante para as plantas, nos primeiros tempos de vida. Sendo um adubo químico, não devemos abusar dele. Sendo ganulado, contrariamente ao Amónio, não se desfaz de imediato, pelo que aconselho a cobri-lo com um pouco de terra, para que ao chover-lhe em cima, não "espirre " para as folhas da planta , danificando-as, sendo este, o tempo preferencial para a sua aplicação.

    ResponderEliminar
  32. Boa-noite sr. Sebastião,gostei de ler e aprende-se sempre alguma coisa mas tambem se pode dar alguns conselhos porque claro que nunca sabemos tudo.Em relação a plantar couve há uma maneira 100%fácil e fiável de não aparecer as lagartas que minam as raízes das mesmas.Antes de plantar mergulhe os pés das couves num pouco de "Décis" misturado com água e para ter a certeza com o atomizador enfie a ponta da ponteira na terra junto do pé e injete um pouco e verá que pode plantar couves em qualquer altura do ano.Já agora em relação aos atilhos se preferir existem actualmente rolos de fio de plástico que duram muito mais do outros pois só servem uma vez.Por agora é tudo um abraço e boas sementeiras.

    ResponderEliminar
  33. É capaz de funcionar amigo "anónimo ".
    Eh pá...mas Décis na raíz !? Já estou a imaginar a planta a absorver esse veneno, e depois, quem lho retira de lá ?
    De todo , não me parece boa idéia...nada mesmo, parece-me claramente, um procedimento perigoso !
    Posteriormente será o meu amigo a ingeri-lo, e isso não é condimento que se queira na panela !
    Aconselho a repensar esse assunto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe não ter dito o meu nome mas sou António
      Agora em relação à sua resposta não estou totalmente de acordo.É contra o que eu disse mas não contra os adubos e o Décis aplicado de outra forma.Desculpe mas aconselho-o a ir ver como são produzidas as couves,alfaces e morangos em estufas.E já agora sabe como tratam as batatas antes de as apanharem para irem para a fábrica para fazerem batata frita?Se não souber depois digo.

      Eliminar
    2. Amigo António, eu até acredito que funcione, que seja uma boa solução para evitar o ataque das lagartas, mas de uma forma geral, pelo que conheço, o principal inimigo das couves, é a potra, e não me parece que tenha efeito nesse campo.
      Quanto ao uso desse produto, ou outros, hoje, mais do que antes, estou consciente dos seus malefícios para a saúde. Talvez por isso me impressione impregnar as raízes da planta com o mesmo, parecendo-me que o irá absorver de forma ainda mais concentrada de quando aplicado na folhagem que com um pouco de sorte lá virá uma chuvada e lava tudo, ou seja, parece-me que a planta fica menos envenenada...de qualquer forma, o que pretendo é que o amigo e todos aqueles que lerem esta informação, estejam conscientes do perigo, e que o mesmo não fique ofuscado pelo benefício dos resultados práticos obtidos.
      Há cada vez mais pessoas a sofrer de cancro, cada vez é mais difícil encontrar alguém que não tenha amigo ou familiar a lutar contra a doença, e é exatamente o uso sem critério destes produtos, e afins, tal como o amigo parece ter conhecimento, que muito contribuem para o seu alastramento.
      Se morrer uma couve ou duas...ou tres ou quatro, pelo ataque da lagarta, voltemos a plantar, têm solução, afinal o seu custo é apenas de alguns centimos, e a saúde não tem preço.
      Amigo António, não sei como tratam as batatas para fritar,e agradeço desde já a partilha dessa informação.

      Eliminar
    3. De António
      Boa tarde sr Sebastião.Ora vamos lá esclarecer uma coisa,quando falo em tratar com Décis as raízes das couves quero dizer que deve pôr umas gotas numa vasilha com água e depois mulhar o pé da couve.Não se esqueça que cada frasquinho dá para 100l de água.Digo-lhe também que depois de ter potra na terra não sei se a consegue exterminar.Já agora quando uma couve tiver com indicação do "mal murcho" arranque a couve e logo vê o que está na raiz.Será que os bichinhos não virão já na couve que vai comprar para plantar?É que não tinha nada disto no meu quintal e agora é o que se vê até as arvores secam ou seja limoeiros,pessegueiros e até uma lima com fruto foi à vida. Acerca das batatas, no Vale Mondego, passava por um terreno onde estava semeado um batatal de encher o "olho".Quando já estava na altura de as arrancar de um dia para o outro a rama parecia que a tinham varrido com o pau do forno.Era para ser arrancado com trator, escolhida e levada num reboque para a fábrica ali perto. Mas afinal o que tinha acontecido à rama que desapareceu da mesma maneira que quando nos esquecemos de lavar o atomizador depois de o mesmo ter servido com herbicida. A rama levou herbicida para queimar a rama para facilitar a apanha das batatas e é assim que todos os grandes produtores fazem.Um abraço

      Eliminar
  34. Boa tarde.

    Tenho algumas couves-flor plantadas no meu quintal que já estão prontas a colher. Sei que deve-se colher a couve-flor juntamente com algumas das folhas que a circundam, de modo a mantê-la fresca. A minha pergunta é se devo manter o resto da planta na terra (volta a dar mais couve-flor?) ou se devo arrancar a planta no total, para voltar a plantar uma nova planta?

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  35. Tenho residência no distrito de Viseu. Recordo-me da fábrica Fornos Eléctricos, Canas de Senhorim que produzia Ciamida cálcica.
    O meu pai nos anos 40 e 50, utilizava a ciamida para fazer as montoreiras de estrume aos quais adicionava a ciamida. Esta operação era feita no principio do Outono e o estrume estava pronto para ser utilizado nas culturas no inicio da Primavera.
    Já procurei aqui na região em lojas de artigos agrícolas e não consigo arranjar o producto.
    Podem por favor indicar-me um eventual fornecedor em Portugal ou na vizinha Espanha
    Os meus cumprimentos,

    ResponderEliminar
  36. Boa tarde. Estou com problema em todas as couves que planto da uma doença e fica sem raíz. Que devo fazer??? Obrigado

    ResponderEliminar
  37. Boa tarde, amigo Duarte.
    Por vezes, não é fácil identificar a causa...normalmente volto a plantar. A questão é saber porque isso acontece...atrás, o amigo Antonio, diz que antes de plantar, mergulha a raiz numa solução de água e umas gotas de Decis (veneno) mas que resulta...tenha também atenção, ao tipo de fertilizante que esta a utilizar na plantação, se é de profundidade, e a quantidade, basta o equivalente a uma ou duas colheres de sopa, e que não fique desde logo em contacto com as raízes...se for estrume, deve estar devidamente curtido, caso contrario queima a raiz, em todas as situações, abra a cova, coloque o fertilizante, depois cubra com um bom pedaço de terra, e plante. Pode também experimentar, plantar noutro local. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  38. olà sou Cristina ,gostaria de saber.Plantei feijao verde no 1ºdia lua nova,cresceu depreça mas deu bom feijao mas as folhas logo ficaram amarelas e nâo foi por falta d àgua que fiz d errado? p favor responda-me durou pouco.obrigada

    ResponderEliminar