Manutenção e reparação da embraiagem do motocultivador


               
 O ar fresco da madrugada salpicado pelo orvalho da noite, com os primeiros raios de sol a romper no horizonte...a euforia da passarada, saltitando de galho em galho, anunciava o fulgor do novo dia.

Sentado no chão, ia observando o vai e vêm das pequenas formigas pretas, “formigas mansas” - assim eram chamadas- .
Tentando ler-lhe o pensamento, enquanto as suas mandibulas arrastavam sementes...cereais, que faziam inveja á sua estatura. Num movimento cambaleante, em fila, avançavam por estreitos carreiros desenhados no solo, que as levaria ao celeiro subterrâneo, escavado algures nas proximidades.

Ao fundo, era visível o milheiral, erguendo a folhagem verdejante, sustendo a abundancia de espigas...a água empurrada do fundo do poço já corria límpida nas regadeiras, dando de beber á terra ressequida…tentando antecipar-se ao calor do meio-dia.

O canto das cigarras, misturava-se com o praguejar fumegante do motor de rega - herança de meu avô - que a meu lado forçava a vinda á superfície das águas da nascente.

Jovem de tenra idade, era-me reservado o ritual de cada arranque…atento ao seu funcionamento…abastecia-o...mudava-lhe o óleo, apertava, desapertava parafusos…conhecia de cor as pequenas peças do carburador…puxava o cordel!

Ainda criança, já o perseguia…o fascínio do motor…das ferramentas…seguindo o meu avô pelas hortas, aprendendo a desvendar-lhe os segredos.

Talvez por isso, também os segredos do fiel companheiro, motocultivador, deixaram de o ser.

 Reparação da embraiagem
 
Recentemente, apresentando-se queixoso em relação ao funcionamento da embraiagem, que deixara de funcionar....patinava...impedindo o manuseamento da caixa de velocidades, tentei afiná-la, mas de nada serviu, estava no limite…gasta a necessitar de reparação !
 
 
 
 
Decidi então poupar algumas dezenas...ou centenas de euros, pondo mãos á obra !

Primeiro tive o cuidado de colocar um apoio por baixo do motor, de modo a que o mesmo, quando solto do restante corpo da máquina, se mantivesse na mesma posição, para a posterior montagem.

 
 
 
 
 

Comecei então a desapertar os parafusos que supostamente libertariam o espaço onde a mesma se encontrava, auxiliando com um ligeiro movimento de oscilação dos varais, e o auxílio de uma chave de fendas que fui introduzindo na ranhura que se começava a desenhar...lá o fui soltando, separando…ficando com o aspeto de “partido ao meio”.

 
 
 
 


Visível...com mais uns parafusos para desapertar...ficou o que supostamente seria o prato da embraiagem.



Um a um, lá os fui desapertando um pouco.

Entretanto tive a percepção que no interior haveria uma mola elicoidal a exercer pressão, empurrando a metade exterior para fora.





Com cuidado,  lentamente e por igual, fui desapertando os parafusos…o ideal seria retirar dois opostos, e introduzir nos seus orifícios, dois pedaços de varão roscado, com duas porcas, para suster a pressão da mola até que se retirasse todos os restantes e depois aliviando lentamente. Operação necessária na montagem, para colocar o prato no sítio permitindo a posterior colocação e aperto dos parafusos.

 
 
 
 
 






Depois da embraiagem desmontada, percebi quão simples era o seu funcionamento…um sistema de pratos cónicos, em que  um possui revestimento interior a Férodo, pressionado pela mola contra o outro, origina uma aderência de superfícies e consequente transmissão de movimento…na atuação da embraiagem, um sistema de alavanca contraria a força da mola, empurra-o alguns milímetros, desencostando-o, interrompendo a transmissão.  

 
 
 
 
 
 
Um desgaste elevado deste revestimento, como era visível, implica a falta de aderência, verificando-se o efeito “embraiagem a patinar”.



Numa primeira tentativa, peguei nas peças e dirigi-me a uma loja da especialidade, onde me foi dito que teria de adquirir o prato completo, custando-me cerca de 150 €.

Um pouco apreensivo…não desisti de encontrar uma solução mais económica.
Entretanto alguém mais experiente  alertou-me para a possibilidade de substituir apenas o Ferodo.

 
 
Sendo este material o mesmo usado nos calços de travão, procurei uma oficina de recuperação de travões, que me fez a substituição, pagando 30€.



Já que tinha tudo desmontado, aproveitei  e substitui tambem os dois rolamentos do prato, é conveniente, custando os dois, cerca de 25 €...no entanto se não tivermos ferramenta adquada para a substituição, temos de recorrer a uma oficina ...é uma operação simples, de custo reduzido, 5...10€.

Devo alertar para o facto de que a colagem do Férodo é feita a alta temperatura, pelo que os rolamentos substituidos, só se devem colocar depois, correndo-se o risco de os danificar e gripar.

Há "profissionais "que sabem  muito bem colar Férodo, mas não sabem que os rolamentos não podem ser sujeitas a temperaturas tão elevadas. 
Quando me apercebi, que esse tinha sido o procedimento, ainda os alertei e demonstrei a minha indignação, mas era tarde...para não estar a substitui-los novamente decidi arriscar.

A anilha destruida
A anilha destruida e  alternativa para a mesma
O resultado , surgiu algum tempo depois... no compartimento da embraiagem  surgiu uma chiadeira metálica...tendo a mesma um comportamento estranho.


Desmontei-a novamente, e o que de imediato surgiu há vista, foi a anilha de encosto que cobre o rolamento, e serve de superficie de contacto para a forqueta atuar...desfeita !
Tudo isto porque o rolamento "agarrou", gripou,  exercendo-se um enorme atrito na mesma.


Teria de  substituir novamente os rolamentos e a  anilha...mas deparei-me com um  problema , este modelo de motocultivador já tinha alguns anos, não encontrando no mercado a peça de substituição.


Capa de revestimento do rolamento
Ouvindo algumas sugestões, a solução encontrada, foi recorrer a um torneiro mecanico, para que me fazer uma capa em aço com expessura de cerca  de dois milimetros, com um ligeiro rebaixamento na aba interior, para evitar o atrito com o anel do rolamento, encaixando à pressão, com aderencia no anel exterior, obtendo assim efeito identico.

Embora na figura  se fique com a impressão que a mesma está em contacto com o bordo interior do mesmo , assim não é, existe um ligeiro desbaste para que isso não aconteça e o mesmo possa rolar livremente.

Serviu de lição !
Podemos encontrar vários sistemas de embaiagem, mas o seu principio de funcionamento será identico.
Num pequeno motocultivador...motoenchada...certamente não vamos encontar sistemas complexos, pelo que a sua manutenção será possivel  na oficina lá de casa...poupando-se muitos euros !
Por outro lado, de uma forma geral, é sempre importantissimo  pesquisar o mercado na procura da melhor opção. 
Nas oficinas especializadas, na maioria das vezes , embora a reparação seja possivel, e pouco dispendiosa, o intuito é vender peça nova, de preferencia o conjunto completo, se for o caso, pois isso implica uma maior margem de lucro. 
Surpreendentemente, por vezes tambem acontece, o melhor preço ser oferecido pela assistencia oficial.

A titulo de curiosidade ao efetuar uma pesquisa na internet , deparei-me com um site italiano onde o sistema  completo, custava 45€...fiquei na duvida se teria as mesmas carateristicas !






Chaveta partida

 
Num outro momento de indisposição, nada fazendo prever a teimosia, com a pequena charrua avançando tranquilamente, volvendo a terra…quietou-se!...Tamanha teimosia…acelerava…desacelerava…desengatava…metia, 1ª…2ª…mas nada…não arredava do local!
Fiquei um pouco apreensivo…tudo parecia normal… apenas a teimosia de não se mexer…a caixa de velocidades, funcionava corretamente…mas as rodas não se moviam!
Bem…seria novamente embraiagem…!? Pensei !

Os sintomas apontavam nessa direção…falta de tração…mas ela tinha sido reparada recentemente…e se assim fosse, o manuseamento da caixa de velocidades seria dificultado.

Optei por confirmar a situação, voltei a desmonta-la…passei o Ferodo com uma lixa fina, para a eventualidade do mesmo ter vidrado e perder aderência, voltei a montar…mas nada…não se movia.



Era estranho…e como a curiosidade aguçava o apetite, resolvi abrir a caixa de transmissão...perceber como funcionava o sistema e  a partir daí talvez entender o que se estava a passar.

Depois de retirar  a tampa, fiquei alguns instantes imóvel...ora maravilhado…ora confuso, tentando compreender o funcionamento da engrenagem que se me deparava há vista…onde a simplicidade se misturava com a complexidade do entendimento, traduzida numa enorme eficiência…pouco tempo depois, percebia como tudo funcionava, concluindo que estava tudo normal…mas se o sistema que transmite o movimento de rotação ás rodas estava a funcionar corretamente, então porque não se moviam !?






Restava uma hipotese, alguma coisa de errado se passava ao nível das rodas.
Comecei ansiosamente a desmonta-las...surgindo a resposta quase de imediato – uma chaveta partida 
 
 
 
 

O conjunto roda/veio, é selado por um escatel que impede o deslizamento, proporcionando a transmissão da força rotativa…com este elemento partido, o veio desliza sem que o movimento se transmita.
 
 
 
Verifiquei tratar-se de um escatel (rasgo comum a ambas as peças, onde encaixa a chaveta) de “meia-lua”.



 
 
 
 
 
 
 
 

 Procurei em várias lojas…oficinas, mas não encontrei a dita chaveta.
Sugeriram-me então que fizesse uma…parecendo-me uma ideia razoável, comprei um pedaço de varão de aço calibrado com o diâmetro igual, pedi a um amigo mecânico que me cortasse no torno umas “bolachas” com a espessura do rasgo…com um serrote de cortar ferro, cortei-as ao meio, obtendo assim as pequenas chavetas.
Depois de tudo montado no lugar, logo se mostrou apressado, rodando como antes. 



 



65 comentários:

  1. olhe meu amigo eu tenho uma motocultivador a mais de trintaanos e quem mexe nela sou eu porque ela foi 1 vez a oficina para reparar a cambota paguei 30 contos e nao trabalhei meia hora resultado comprei o material novo custou pouco mais montei e ainda esta a trabalhar isto ja tem talvez 15 anos

    ResponderEliminar
  2. Amigo você tem as rodas montadas ao contrario! a posição dos pneus está errada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela observação...já dei conta desse erro.

      Eliminar
  3. Sabe onde ou como posso arranjar um motor de arranque para uma motocultivadora (goldoni 14cv)? Obrigado, cumps

    ResponderEliminar
  4. Boa noite...penso que não é dificil...na sua zona certamente encontra alguma oficina para reparação de máquinas agricolas ou comércio das mesmas e certamente têm solução para essa questão...se for para substituir o já existente devido a uma eventual avaria, anote as referencias do motor e procure numa oficina de electrecidade auto..na internet...espero ter ajudado. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. Boa noite, tenho uma moto-enxada 12cv , a gasoleo(Lombardi), últimamente aquece muito e perde potência, após 15 minutos de trabalho tenho que parar e deixar pingar agua em cima até que arrefeça. já limpei a cabeça mas continua com o problema, alguém me pode dar uma dica sobre o caso?

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde.

    Já verificou o nivel do óleo...!? O óleo que está a usar é o adequado !? Será que não necessita de ser mudado...experimente mudá-lo, utilizando um bom oleo, 10/40. É um erro usar oleos baratos.


    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. Colocar água fria em cima do motor que aqueceu demasiado, é um erro enorme, poderá danificá-lo irremediavelmente. O metal poderá estalar...ou empenar.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  8. Com água fria em cima de um motor, que acabou de trabalhar?!!!

    ResponderEliminar
  9. Será que alguem me pode ajudar no meu motocultivador, ele agarra apos andar a trabalhar um pouco, tem ólio na embriagem na tração e não vejo onde colocar mais, apenas mistoro tambem ólio na gasolina.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  10. É um motocultivador antigo que trabalhava a tratol e tinha um deposito pequeno com gasolina para por a trabalhar agora apenas tem o grande onde coloco gasolina com mistura. Mas agarra após algum tempo a trabalhar, porquê? Algem me pode dar uma dica para eu podere resolver o problema.
    Omeu obrigado.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sei que estamos em 2015, mas não pode usar gasolina para uso frequente a gasolina é só para pegar, depois, tem de trabalhar a "tratol ou petroleo para motores " e porquê? tratol tem menos poder calorico, e contém "chumbo" que lubrifica as valvulas, que nesse tipo de motor não estão preparadas para a gasolina moderna, esta a gripar as sedes de valvulas e o proprio piston/cilindro , o motor que esta a falar deve ser um cottieme e dura uma vida, mas bem tratado.

      Eliminar
  11. Boa noite caro anónimo. Algo me diz que tem pouca experiência com máquinas...diz que colocou óleo na embraiagem, o que eu acho muito estranho de ser necessário, prejudicando certamente o funcionamento da mesma, a não ser que seja um modelo diferente do habitual. Colocou óleo na tração...pergunto, e no cárter, no motor, verificou ou substitui-o o óleo ? Sim, o motor precisa de oleo, e haverá certamente um local por onde o colocar, assim como para verificar o nível desejado, se não tiver óleo vai agarrar e destruir o motor, lembro que deve usar óleo de qualidade, podendo ser mineral 15/40, ou melhor ainda semi-sintético 10/40. Quanto ao combustível, embora a combustão da gasolina liberte mais calor, não me parece ser o motivo para agarrar, no entanto pode experimentar , usar uma mistura metade gasolina e metade gasóleo, obtem um combustível aproximado ao tratol, mas para por a trabalhar tem de usar a gasolina...pode por alguma no depósito, e depois de estar a trabalhar misturar o gasóleo...experimente....ou até só gasóleo.
    Não force mais o motor a trabalhar sem ter a certeza que tem óleo no cárter !
    Espero de alguam forma o ter ajudado.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  12. Bom dia amigo Sebastião, de facto o meu motoenxada é um pouco antigo e foime oferecido por um cunhado que não o utilisava a anos, o aparelho não tem cárter é daqueles que apenas tem fréses onde se coloca tambem as rodas para o deslucarmos, defacto não tenho experiência nenhoma toda a minha vida foi serralheiro civil agora na reforma é que tenho um bocado de terreno onde ocupo o tempo.
    o meu obrigado, cumprimentos
    Gilberto.

    ResponderEliminar
  13. Sim, é uma motoenchada, mas tem de ter carter, e necessita de oleo, será certamente por isso que o mesmo agarra, falta de oleo .
    Tambem eu tenho uma moto-bomba para tirar água, com muitos anos, com essas carateristicas, que funcionava a tratol e gasolina para pegar, que tambem já agarrou, exatamente por falta de oleo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  14. gostaria de saber o oleo ideal para transmiçao

    ResponderEliminar
  15. Amigo Paulo Veloso, de uma forma geral, na caixa de velocidades do motocultivador, do carro, na caixa da frese, ou no diferencial do atrelado, utilizo valvulina 80W / 90, de boa qualidade.
    Sei que no momento de puxar pela carteira, nos ocorre o pensamento " ..isto é um trator...já velho...não estou para estar a gastar dinheiro em oleo caro, este mais barato serve.." A vida está dificil, no entanto relembro, que a qualidade do oleo é essencial para prelongar a vida destas máquinas, que estão sujeitas a muito esforço e cuja reparação é muito cara....quando elas avariam é que sentimos a falta delas !
    Abraço.

    ResponderEliminar
  16. Boa noite, caro Gilberto...antes demais desejo-lhe um óptimo 2015.
    Pois é, você tinha razão, óleo na embraiagem, sim, há modelos que assim funcionam.
    Ora aí está, desmontou a máquina e fez muito bem. É um motor com mecânica simples, vai poupar muito dinheiro, e fica com a certeza de que o trabalho foi bem feito. Eu também nunca fui mecânico, mas tendo ferramenta adequada, desmonto, vou tentando perceber como funciona, reparo o que estiver estragado e volto a montar. Numa grande parte das vezes mecânicos não se dão ao trabalho de reparar, querem é por peça nova...da-lhe mais margem de ganho. Vai correr tudo bem, depois conte. A percentagem de óleo na gasolina é que não entendi, dois por um certamente não é, isso seria dois litros de gasolina e um de óleo.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  17. boas tenho um problema com meu goldoni 14cv perde óleo da caixa pelo retentor do veio da roda queria uma dica de quem soubesse como se tira por fora não dá será que tenho que desmontar a caixa toda obrigada

    ResponderEliminar
  18. Caro António, o meu amigo Pereira, mecânico que desmonta turbinas hidráulicas, para o lado do CBode e mecânico para todo o serviço, sempre disponível, diz com convicção que o acesso ao retentor deverá ser por fora...pelo que terá de desmontar a roda e maxilas.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. boas amigo sebastião obrigada pela dica mas isso de se tirar a roda e maxilas são os mais antigos o meu não sai pois devo de ter que desmontar a caixa e ver se dá acesso ao veio não sei se souberem mais como ter acesso ao dito retentor agradecia comprimentos

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  19. Tenho um motocultivador igual ao da descrição da reparação acima. A avaria é tambem na embraiagem, só que com a agravante de o problema estar nos filets de acopolamento do prato conico estarem arrasados. Algum amigo me pode informar onde posso encontrar esta peça ou,... o conjunto ? A máquina tem motor Ruggerini e a caixa é ferrari. Desde já o meu Obrigado

    ResponderEliminar
  20. acho interessante este debate,pois tb tenho um motocultivador com motor lombardini 14cv ,que me tem dado umas dores de cabeça,,será que alguém me pode dar alguma dica!! vou explicar mais ou menos o que se passou,estava a fressar andei uma meia hora com o motor a trabalhar ate k começou a perder força e parou ,,quando o quis por a trabalhar novamente reparei k na poli existia uma folga e um xiar!! não voltei a tentar por o motor a trabalhar pois acho k nem devo sem k algum entendido me diga mais o menos o que terá acontecido , desde já obrigado

    ResponderEliminar
  21. Boas... Tenho um motocultivador Lombardini que ultimamente não trabalha a embraegem. No inicio deixava-se o motor a trabalhar por uns minutos que resolvia mas agora não. Disseram-me que os pratos agarraram... o que posso fazer?

    ResponderEliminar
  22. Amigo Luis Filipe, como não me parece coisa complexa, se fosse eu , desmontava, retirava peça estragada, mandava reparar se assim fosse possivel, ou comprava outra e montava de novo. Em alternativa terá de levar a um mecânico.

    ResponderEliminar
  23. Boas tenho um motoenxada de 5cv e quando aceleramos o motor ele vai se abaixo e comeca a deitar fumo branca e desliga eu acho que o carburador esta a injetar gasolina a mais porque quando e para o desligar nos temos o habito de desligar a gasolina e acelerar ate ele desligar, e antes de desligar ele manda um soluco e comeca acelerar ao maximo mas so no fim de ja estar a trabalhar assim 1 ou 2 minutos, mas mesmo assim gostava da ajuda que pudessem dar.E gostava de saber se e so ajustar a agulha do carburador?

    ResponderEliminar
  24. Boa noite amigo João...experimente ver se o filtro do ar necessita de limpeza, aproveite e limpe carburador tambem . Cumprimentos

    ResponderEliminar
  25. E a vela,,,encontra-se
    em bom estado ?!

    ResponderEliminar
  26. Boa noite o filtro do ar esta limpo o carburador e provavel que esteja bastante sujo e velho devido a ele chegar a estar uma semana inteira a trabalhar no duro mas pronto, a vela e nova mas quase sempre tem de ser limpa antes de o ligar porque a vela esta sempre cheia de oleo ou gasoleo queimado. E obrigado pela ajuda

    ResponderEliminar
  27. Oh amigo...se a máquina trabalha a gasoleo, não tem carburador nem vela..supostamente :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E a gasolina eu que tenho o habito de dizer gasoleo a tudo :)

      Eliminar
  28. Boa Noite.
    Antes de mais os meus sinceros parabéns pelo blog.
    As maquinas ingricolas são deveras fascinantes e as dores de costas que nos evitam.
    Tenho um tractor pequeno à já uns anos, um Pasquali e uma motoenxada texas. Recentemente adquiri um motocultivador a gasoil Antonio Carraro, para fresar debaixo das arvores, pois a frese do tractor dava cabo das raizes. Acontece que ao trabalhar com o motocultivador com a frese o motor não está a trabalhar de uma forma horizontal, ou seja direita, o que acontece com a grande maioria dos motocultivadores que conheço. Como estão a trabalhar de uma forma, digamos que não ideal, tenho sempre a duvida que a aspiração do oleo da bomba de lubrificação pode eventualmente desferrar e dai poder existir uma falha na lubrificação do motor. Pergunto custuma colocar o nivel de oleo um pouco acima do indicado na vareta, para desta forma colmatar a possível falha de oleo? Questionei por aqui na zona alguns donos de motocultivadores e aguns dizem-me que metem oleo a passar um pouco o nivel maximo na vareta. Qual a sua opinião? Obrigado e continuação de bom trabalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pode trabalhar inclinado á vontade, não ponha óleo a mais que força os retentores. os motocultivadores goldoni quando estão a fresar o motor esta bastante inclinado.

      Eliminar
  29. Boa noite k oleo a aconselhado para o motocutivador Lombardi a gasoleo 7cv

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde. A qualidade dos óleos são parte importante na longevidade das maquinas, eu utilizaria o 10/40, semi-sintético, não dos mais caros, mas um bom óleo. Se for um motor já com algum desgaste, com possibilidade de algum consumo do mesmo, escolhia o 15/40, mineral...e muita atenção aos níveis.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  31. Boas , quantos litros de oleo leva um motocultivador Pasqual 946 de quatro rodas no carter .

    ResponderEliminar
  32. Ola boa noite.
    Tenho um pascuali 910 que me da um problema com a embraiagem,sei que cuando esta gasta patina mais não é o meu caso o problema consiste em que piso a embraiagem a fundo e sigue como não activara o pedal,afinei a tope o cabo da embraiagem não tenho mais margem e sigue igual,trei que fazer o mesmo que sr sebastião abrir e tirar as ideias do problema,desde já agradecido por qualquer ajuda de expertos na matéria antes de desmontar a cegas.comprimentos.

    ResponderEliminar
  33. Como tirar a embraiagem do motocultivador lombardin?

    ResponderEliminar
  34. Amigo Oliveira...espreite, descubra onde está, vá desapertando parafusos até alcançar a dita, tendo atenção ao modo como estão colocados para depois voltar a por no sitio !
    Talvez o que descrevi ajude em alguma coisa...os sistemas embora diferenciados, convergem para um mesmo principio .
    Mãos à obra !

    ResponderEliminar
  35. Boas trades tenho um motoenxada a gasolina e depois de lhe ter aberto o motor para limpeza do mesmo ele já não quis trabalhar. Qual será o problema?

    ResponderEliminar
  36. Boa noite. Diz que lhe abriu o motor...que parte do motor ? De qualquer modo, melhor mesmo é verificar se tudo está montado corretamente, vela e cachimbo bem colocado...carburador... certamente será por aqui que estará o problema,falta de combustível na camara, ou corrente elétrica...se antes trabalhava bem, tente verificar novamente as peças que desmontou, e tentar perceber o que está errado...talvez encontre o problema.

    ResponderEliminar
  37. A parte de motor que abri foi onde se encontra a cambota. Será que pus alguma peça ao contrario?

    ResponderEliminar
  38. Olá Sr.Sebastião é muito útil o blog, pela linguagem simples e direta, estou a pouco tempo no ramo da agricultura, e percebo o quanto é árduo o serviço no campo principalmente para quem estar iniciando do zero, que é o meu caso, resolvi mecanizar a propriedade, tenho roçadeiras laterais, pulverizador costal, enfim agora idealizei comprar uma das máquinas - MOTOCULTIVADOR, aqui na minha região não há se quer um agricultor que tenha este aparelho, por isso busco incansavelmente informações sobre, operação, manutenção e tantas outras informações afim de que não me arrependa depois, do investimento que fiz ao adquiri o aparelho. Olhando em alguns sites e lojas físicas em algumas cidades adjacentes, vi um modelo de motocultivador que me chamou atenção: MOTOCULTIVADOR TOYAMA TT65 DE 07 CV e 212 CILINDRADAS, gostei dessas configurações, porém não sei se é uma marca confiável, e percebendo o quanto conhece de motocultivador decidir usar este meio, para pedir aconselhamentos sobre os melhores motocultivadores no mercado no quesito custo e benefício, e principalmente aquela que possa encontrar mais facilmente na minha região pois acredito que a reposição de peças ficaria mais fácil de encontrar. resumindo meu texto:
    1 - O toyama tt65 é um tratorito ideal para capinar pomar no meu sítio, com terra geralmente muito dura, compactada?
    2 - Todo motocultivador pode trabalhar em regiões de muita declividade (morros, ladeiras muito ingrime) são equipamentos de mecânica simples?
    3 - hoje quais as melhores marcas de motocultivador no mercado?
    4 - O que é importante saber antes de comprar um motocultivador?
    Aguardo resposta de quem puder responder às minhas dúvidas obrigado!!!

    ResponderEliminar
  39. Boa tarde, caro Aderson.
    Se pretende uma máquina, que não lhe traga arrependimentos, que lhe permita trabalhar pequenas parcelas de terra, com alguma dureza, compacta, terá de optar por um motor a diesel, no mínimo com 10cv...um moto-cultivador com 7cv para esse tipo de terra, não é suficiente.
    Sim, pode trabalhar em terreno com declive.
    Quanto à marca de que fala, não conheço, no entanto tente ver qual a marca do motor que equipa esses máquinas e qual a sua origem de fabrico. Italiano, alemão...ou japonês, são das mais fiáveis.
    Já agora, de que zona é ?
    Espero ter ajudado.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A origem do fabrico é japão, são máquinas de muita resistência, durabilidade se for usadas com cuidado e perícia técnica, minha zona de residência é Taperoá, baixo sul da Bahia, Brasil . Obrigado pelos esclarecimentos!!!

      Eliminar
  40. Tenho uma motoenxada a gasolina e so arranca se por um pouco de gasolina dentro do carburador depois para logo.alguem pode me dizer o que será?

    ResponderEliminar
  41. Tenho motocultivador um AGRIS Nº SERIE 207192, que após trabalhar algum tempo com a rotativa perde força, baixa o relantio, se apertar a embraiagem volta ao normal .
    volto a por na terra e após alguns segundos volta fazer o mesmo

    ResponderEliminar
  42. Parece-me que o seu AGRIS entra em esforço...pode até estar a aquecer demasiado. Experimente ver se a rotativa é adequada ou se tem tem óleo suficiente e em condiçoes.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  43. Verifique também a lubrificação da rotativa.

    ResponderEliminar
  44. Por vezes não tem força suficiente e é necessário retirar as facas da ponta da rotativa para que "aguente" com ela, experimente.

    ResponderEliminar
  45. boa noite tenho um lombardini 6LD360/400 gostaria saber se alguém sabe a quantidade de ole da caixa de velocidades obrigados

    ResponderEliminar
  46. Boa tarde. Temho um lombardini lda 97, a mudança de marcha atrás não entra, tem alguma ideia do que possa ser ? Obrigado.

    ResponderEliminar
  47. Boa tarde. Temho um lombardini lda 97, a mudança de marcha atrás não entra, tem alguma ideia do que possa ser ? Obrigado.

    ResponderEliminar
  48. Boa noite. Desculpem a ignorancia, estou a pensar comprar um motocultivador lombardini LDA97 e gostava de saber se tem volante reversivel. (para trabalhar com pente ceifeira). Obrigado

    ResponderEliminar
  49. Tenho um Pascuali articulado que a dar para trás dá a impressão que a embraiagem pátina como devo fazer para chegar à ambraiagem

    ResponderEliminar
  50. Tenho um Pascuali articulado que a dar para trás dá a impressão que a embraiagem pátina como devo fazer para chegar à ambraiagem

    ResponderEliminar
  51. Tenho um tractor Pasquali 956 que ao andar para trás sem nada anda mas carregado não anda será que é a caixa o que se estragou ???

    ResponderEliminar
  52. Amigo Jose Silva, e para a frente, anda normalmente ?

    ResponderEliminar
  53. A embraiagem estará entre o motor e a caixa de velocidades, terá de o "partir ao meio" tal como fiz com o moto-cultivador. Assim que o fizer embraiagem surgirá por ali visível,junto do motor...no entanto, se para a frente tem tração não será embraiagem a patinar.

    ResponderEliminar
  54. boa noite!
    comprei um motocultivador pasquali 966 com motor lombardini 6 LD 360 e pretendia colocar um contador de horas de funcionamento para ser mais fácil de efetuar as revisões pelas horas de trabalho do motor. Alguem me pode dizer como fazer a instalação? Agrdecido

    ResponderEliminar